CAMPEONATO NACIONAL DE CONTRA RELÓGIO


JOÃO MARQUES SERÁ O NOSSO RPRESENTANTE HOJE NO CONTRA RELÓGIO EM PARACICLISMO 

CAMPEONATOS DE ESTRADA ABREM COM LUTA CONTRA O RELÓGIO
Os Campeonatos Nacionais de Estrada começam, nesta sexta-feira, no concelho de Paredes, com as provas de contrarrelógio de elite, sub-23 e paraciclismo.
 
Vão participar 20 paraciclistas, 35 corredores sub-23 e 29 ciclistas de elite. Os paraciclistas iniciam o desfile de 84 participantes, às 14h00, para percorrerem 12,5 quilómetros. A partir das 14h30 são chamados à rampa de saída os sub-23 e os homens de elite, cuja prova tem 18,1 quilómetros. A partida é na zona industrial de Gandra e a meta no kartódromo de Baltar.
 
Num traçado curto para esta disciplina, os contrarrelogistas terão a concorrência de homens completos, capazes de bons desempenhos em exercícios individuais não demasiado extensos. A segunda metade da prova será em falso plano ascendente, elemento a ter em conta na apreciação de favoritismo.
 
Entre a elite, destaca-se a participação do detentor do título, José Gonçalves (Nippo Delko One Provence). Olhando aos dez primeiros na Prova de Reabertura, no mês passado, os principais adversários de Gonçalves serão Rui Costa, Ivo e Rui Oliveira (UAE Team Emirates), Rafael Reis (Feirense), Tiago Machado e Joni Brandão (Efapel), Ricardo Mestre (W52-FC Porto) e Joaquim Silva (Miranda-Mortágua).
 
Mantendo como bitola o desempenho na Prova de Reabertura, os principais candidatos ao pódio de sub-23 são Daniel Dias, Diogo Narciso e Francisco Morais (Sicasal/Miticar/CM Torres Vedras), Miguel Salgueiro e Rodrigo Caixas (LA Alumínios-LA Sport), Pedro Andrade (Hagens Berman Axeon), Guilherme Mota (Kelly-InOutBuid-UDO), Afonso Silva (Rádio Popular-Boavista) e Iuri Leitão (GD Supermercados Froiz).
 
Os paraciclistas têm, na prova desta sexta-feira, o primeiro compromisso competitivo da época, não havendo referências recentes, mas apenas a certeza de empenhamento e superação máximos.
 
As provas de fundo têm início e final na zona industrial de Gandra, nas instalações da empresa Majorfe. A corrida de sub-23 começa às 14h30 de sábado, 15 de agosto. O pelotão vai completar 138,2 quilómetros. Os primeiros 42,3 são feitos num percurso mais largo, antes da entrada no circuito final de 12,9 quilómetros. A corrida acaba à oitava passagem pela meta, quando os ciclistas tiveram somado um desnível positivo acumulado de 2860 metros.
 
A prova de elite inicia-se às 11h00 de domingo, tendo 164,8 quilómetros e um acumulado de subida de 3480 metros. O percurso será o mesmo coberto na véspera pelos sub-23, com mais duas voltas ao circuito final.  Espera-se que o circuito ondulado seja um convite aos ataques e a uma corrida sem monotonia.
 
Os adeptos são convidados a seguir a corrida à distância, através das informações disponibilizadas em tempo real na página da Federação Portuguesa de Ciclismo na Internet. Aqueles que optem por assistir ao vivo deverão evitar as zonas de chegada e de partida, procurar locais sem aglomeração de público para ver a passagem dos corredores, manter distanciamento físico de dois metros face a outros adeptos, usar máscara de proteção certificada, evitar os incentivos orais aos atletas, privilegiando os aplausos.

Fonte FPC